Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Merkel e Netanyahu exigem que Irã negocie sobre programa nuclear

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, exigiram nesta quinta-feira que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, comece as negociações com a comunidade internacional sobre o programa nuclear do país.

A informação foi passada pelo porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert. Em conversa telefônica, Netanyahu saudou Merkel pelo embargo da União Europeia ao petróleo iraniano, anunciado na segunda-feira, e agradeceu os esforços do país europeu para a aprovação das medidas.

Mais cedo, o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, pediu que as autoridades iranianas cumpram seus compromissos internacionais, interrompam seu programa de enriquecimento de urânio e garantam a passagem marítima pelo estreito de Hormuz.

“Algumas declarações de líderes iranianos são motivo de preocupação”, assegurou o chefe da aliança militar do Ocidente, que lembrou, no entanto, que “a Otan como organização não está envolvida na questão iraniana”.

Ministros e membros do Parlamento iraniano ameaçaram, em discurso, o fechamento da passagem caso as ações de União Europeia e Estados Unidos intensifiquem o embargo proposto na segunda-feira ao petróleo iraniano. Por Hormuz, passa 20% do petróleo comercializado no mundo.

9.fev.10 – Associated Press
Presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, visita a usina nuclear de Natanz (Irã) em abril de 2008
Presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, visita a usina nuclear de Natanz (Irã) em abril de 2008

NEGOCIAÇÃO

Na primeira declaração após o embargo, nesta quinta-feira, o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad afirmou que está pronto para negociar sobre o programa nuclear do país e pelas novas sanções petroleiras e financeiras da União Europeia e dos Estados Unidos, anunciadas na última segunda-feira.

“Eles [os países ocidentais] dizem que o Irã foge das negociações, mas isso não é verdade. Quem tem o direito ao seu lado não teme as negociações”.

Nos últimos dias, dirigentes europeus e americanos expressaram o desejo de ver o Irã de volta a negociações sérias com o chamado grupo dos 5+1 (Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e França, mais Alemanha). Sobre as declarações, o presidente criticou os ocidentais por “adotar cada vez mais sanções antes das negociações para perturbá-las”.

Em visita a Kerman, no sul do Irã, o presidente disse que o país “não será afetado” pelas medidas europeias contra o petróleo do país. “Já chegamos a ter 90% de nosso comércio voltado para a Europa, mas agora essa região representa apenas 10%”, disse Ahmadinejad.

Ahmadinejad afirmou que há 30 anos que os Estados Unidos não compram petróleo do Irã e não possuem relações com o Banco Central do país.

Abedin Taherkenareh – 4.set.2011/Efe
Usina nuclear de Bushehr, no Irã; governo nega que esteja desenvolvendo armas atômicas
Usina nuclear de Bushehr, no Irã; governo nega que esteja desenvolvendo armas atômicas

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *