Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

México desmantela quadrilha que levaria filho de Gaddafi ao país

Autoridades do México anunciaram nesta quarta-feira ter desmantelado uma rede criminosa internacional que tentava levar ilegalmente ao país Saadi Gaddafi, um dos filhos do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi — morto em uma operação em Sirte, na Líbia, em 20 de outubro.

O secretário de governo mexicano, Alejandro Poiré, afirmou em uma entrevista coletiva que, na operação, denominada “Hóspede”, foram detidas quatro pessoas –dois mexicanos, um canadense e um dinamarquês.

Mahmud Turkia-31.jan.10/France Presse
Saadi Gaddafi, filho do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi; ele pretendia fugir para o México
Saadi Gaddafi, filho do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi; ele pretendia fugir para o México

De acordo com Poiré, o plano foi desmantelado em setembro, antes que pudesse ser levado a cabo.

“Em 6 se setembro passado, a inteligência mexicana detectou um plano de entrada ilegal de Saadi Gaddafi e sua família (…) O governo evitou esse risco e desarticulou uma rede internacional que pretendia dar identidades falsas como mexicanos”, explicou Poiré.

Saadi, que atualmente está em prisão domiciliar no Níger, seria levado ao México usando identidade falsa.

FILHA DE GADDAFI

Em 28 de novembro, a advogada de Aisha Gaddafi, filha do ex-ditador, disse que ela avalia pedir asilo político na Venezuela. A advogada francesa Isabelle Coutant-Peyre deu as informações ao jornal venezuelano “El Nacional”.

A filha do ex-ditador fugiu da Líbia após os rebeldes tomarem o controle da capital, Trípoli. As autoridades argelinas a acolheram no fim de agosto, junto com seus irmãos Hannibal e Mohammed, e sua mãe Safia, por razões humanitárias.

Segundo o jornal, devido ao potencial aumento das tensões entre as autoridades argelinas e o CNT (Conselho Nacional de Transição, governo interino líbio), Aisha não pode permanecer no país vizinho. Ao mesmo tempo, porém, a extradição traz um grande risco para a Argélia, uma vez que precisa ter garantias de que os líbios protegerão a integridade da família de Gaddafi.

Nascida em 1977, é advogada. Presidiu a fundação de caridade Waatassimu. Em 2001 foi advogada do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein. Em missão nas Filipinas, negociava com os radicais islâmicos do Abu Sayyaf a libertação de reféns ocidentais. Ela se refugiou em 29 de agosto na Argélia, onde deu à luz a uma menina.

A gravidez de Aisha deu ao governo argelino o pretexto ideal para justificar o asilo por razões humanitárias sem que a neutralidade do país diante das revoltas na Líbia entrasse em questão.

PRISÃO

Saif al Islam, outro dos filhos de Gaddafi, foi preso em 19 de novembro na região de Obari, a 800 quilômetros ao sul de Trípoli, por uma brigada de combatentes da cidade de Zintan, situada a 150 quilômetros ao sul da capital.

No início do mês passado, o TPI disse ter recebido informações de que Al Islam poderia tentar fugir da Líbia com a ajuda de mercenários.

Ao ser detido, ele tentou escapar da captura usando um disfarce e fingindo ser um criador de camelos, de acordo com o jornal britânico “Guardian”.

DA EFE, NA CIDADE DO MÉXICO
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *