Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Mulher de Cachoeira deve visitá-lo na próxima terça, diz advogada

A mulher de Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça (Foto: Carlos Costa / Agência Estado)

A mulher de Carlinhos Cachoeira, Andressa

Mendonça (Foto: Carlos Costa / Agência Estado)

A advogada Dora Cavalcanti, que defende o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, disse nesta quinta-feira (19) que a mulher do empresário, Andressa Mendonça, deve visitá-lo no presídio da Papuda, em Brasília, na próxima terça-feira (24).

Segundo Dora, que se encontrou nesta manhã com Cachoeira, o empresário está “abatido e preocupado com a própria defesa”.

Carlinhos Cachoeira foi preso em fevereiro deste ano pela Polícia Federal durante a Operação Monte Carlo e ficou até a última terça-feira (17) no Presídio Federal de Mossoró (RN). O empresário é acusado de comandar uma quadrilha que explorava o jogo ilegal.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, Cachoeira está em uma área especial da PF, não por ter regalias, mas, sim, por ser um preso sob responsabilidade de autoridades federais. Ele divide uma cela com outros dois presos.

Na quarta-feira (18), Dora disse que “ele [Cachoeira] já emagreceu 16 quilos” e “não tem noção da repercussão na sociedade” do caso do qual é pivô.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) informou que Cachoeira pode receber a visita de familiares às terças-feiras das 9h às 12h e dos advogados de segunda à sexta até às 16h. Segundo o Depen, o contraventor pode receber visita “social”, na qual o preso e o familiar ficam separados por um vidro.

Prisão de Cachoeira
Em reunião do Conselho de Ética nesta quinta-feira, os senadores decidiram encaminhar um ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para manifestar a “preocupação” dos integrantes com relação à segurança de Cachoeira na penitenciária da Papuda.

A decisão do conselho foi tomada após uma manifestação do senador Pedro Simon (PMDB-RS). “Vamos encaminhar um ofício ao ministro da Justiça alertando sobre a preocupação do senador Simon, que é a nossa do conselho também. Nós temos interesse que o Carlinhos Cachoeira continue inteiro”, disse o presidente do Conselho, senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE).

De acordo com a advogada de Cachoeira, “nenhuma atitude [por parte da defesa] será tomada para colocá-lo em uma cela separada”.

CPI
O primeiro-secretário do Congresso Nacional, deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), fez na manhã desta quinta a leitura do requerimento que oficializou a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará as relações de Cachoeira com políticos, autoridades e empresários.

A sessão do Congresso foi presidida pela deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), que assumiu o posto na ausência do presidente do Senado e do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), internado em São Paulo e em licença médica.

Segundo Rose, até a manhã desta quinta eram 337 assinaturas válidas dentre 513 deputados e 72 assinaturas válidas dos 81 senadores. Para a criação de uma CPI mista, são exigidas, no mínimo, 171 assinaturas na Câmara e 27 no Senado.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *