Willames Costa

Compromisso com a informação

Economia

Na Índia, Dilma vai discutir criação de banco único para os Brics

Em viagem à Índia que na próxima semana, a presidente Dilma Rousseff deve discutir a criação de um banco único de desenvolvimento para os Brics – grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

“[O banco seria] voltado para a promoção de projetos de desenvolvimento sustentável e de projetos no campo da infraestrutura, não só no âmbito dos Brics mas também em outros países em desenvolvimento”, afirmou nesta quinta-feira (22) a embaixadora e subsecretária-geral de política do Ministério das Relações Exteriores, Maria Edileuza Fontenele Reis.

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh; o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev; o presidente da China, Hu Jintao; a presidente do Brasil, Dilma Rousseff; e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma; em foto oficial durante reunião em Sanya, na Chin (Foto: Ching Nelson / Reuters)
O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh;
o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev; o
presidente da China, Hu Jintao; a presidente do
Brasil, Dilma Rousseff; e o presidente da África do
Sul, Jacob Zuma; em foto oficial durante reunião em
Sanya, na China, em abril no ano passado (Foto:
Ching Nelson /  Reuters)

Conforme a embaixadora, a ideia “ainda é muito embrionária”. “Esta cúpula deverá resultar apenas o anúncio da intenção de estudar a possibilidade de constituição desse banco e deverá ser também recomendada a constituição de um grupo técnico para debater justamente sobre os detalhes de constituição e objetivo mais específico.”

Para ela, a discussão mais complexa é sobre o capital de cada país. “O ministro da Fazenda [Guido Mantega] já foi consultado sobre o assunto, já fez algumas declarações sobre esse tema, avaliando que considera importante, útil e inovadora essa ideia de maneira que deveremos constituir um grupo técnico para tratar de mais detalhes”.

Entre os dias 28 e 31 de março, Dilma estará em Nova Delhi, capital da Índia, para encontro da quarta cúpula dos chamados Brics.

A embaixadora Maria Edileuza Fontenele Reis também afirmou que o Brasil deve assinar com a Índia parceria no programa Ciência Sem Fronteiras, que prevê bolsas de estudo no exterior.

“Será a primeira vez que estaríamos implementando o programa com algum país em desenvolvimento e membro do Brics”. Segundo ela, várias instituições indianas já foram identificadas e o acordo deve ser assinado no encontro bilateral que acontecerá no próximo dia 30. A quantidade de vagas para o programa ainda está em negociação.

Cúpula
Não há previsão de agenda para a póxima quarta (28), quando Dilma chega a Nova Delhi. De acordo com a embaixadora do Itamaraty, o encontro da cúpula será no dia 29, onde serão discutidas as formas de estimular o crescimento de forma sustentável e equilibrada – o que inclui a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) -, temas de paz e segurança global, e o programa Ciência sem Froteiras.

A cúpula irá avaliar a atuação dos países no Conselho de Segurança da ONU e os desdobramentos no Oriente Médio e no norte da África. Segundo a embaixadora, haverá a condenação da violência nesses lugares. “Nenhum país do mundo pode estar de acordo com a violência que tem sido verificada”, afirmou.

Embaixadora e subsecretária-geral de política do Ministério das Relações Exteriores, Maria Edileuza Fontenele Reis (Foto: Natalia Godoy / G1)
Embaixadora e subsecretária-geral de política do
Ministério das Relações Exteriores, Maria Edileuza
Fontenele Reis (Foto: Natalia Godoy / G1)

Paralelamente à cúpula, acontecerão debates sobre diversos temas. O debate financeiro tem por objetivo analisar possibilidades de estímulo ao comércio, com a presença de representantes de bancos centrais e de ministros da economia dos países.

O encontro empresarial contará com 60 empresários brasileiros selecionados em coordenação entre Itamaraty, Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Encontro bilateral
Na sexta (30), a presidente Dilma será recebida pela presidente da Índia, Pratibha Patil, e pelo primeiro-ministro indiano e haverá uma cerimônia de assinatura de atos bilaterais entre os países.

Segundo a embaixadora, devem ser assinados vários acordos, de assuntos de cooperação técnica, meio ambiente, cultura, promoção da igualdade de gênero e avanços na área científica e tecnológica. Até 2015, serão 15 milhões de dólares em transações comerciais entre os dois países, afirmou a embaixadora do Itamaraty.

A presidente ainda poderá ter um encontro com lideranças empresariais indianas e, segundo a embaixadora, é possível que Dilma se encontre com o líder da oposição do país.

No sábado (31), Dilma não tem agenda oficial e volta para o Brasil.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *