Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Naturalização de atletas provoca polêmica no Reino Unido

Londres 2012Eles não nasceram no Reino Unido, mas têm passaporte britânico. Vão competir em Londres pelo país anfitrião. Por esse motivo, carregam a pejorativa alcunha de “britânicos de plástico”.

E são alvos de campanha ostensiva do segundo maior jornal do país, “Daily Mail”, com 2 milhões de exemplares em circulação por dia.

Adrian Dennis – 10.mar.12/France Presse
Tiffany Porter festeja com bandeira do Reino Unido
Tiffany Porter festeja com bandeira do Reino Unido

O caso mais recente ocorreu na Turquia, às vésperas do Mundial indoor de atletismo, no início de março.

Quando Tiffany Porter foi apontada como a capitão da equipe britânica na competição, em Istambul, um repórter do diário pediu, em entrevista coletiva, que ela cantasse “God Save The Queen”, o hino do Reino Unido.

Porter se recusou. “Não é necessário cantar agora”, disse. Ela nasceu no estado americano Michigan e ainda reside nos Estados Unidos.

Nas categorias de base, competiu pela equipe americana, naturalizou-se há quase dois anos porque a mãe é inglesa e o pai é nigeriano.

O técnico da equipe britânica de atletismo, o holandês Charles van Commenee, reagiu furioso. “Ela [Porter] não foi escolhida capitã pela capacidade de memorizar letras ou por suas habilidades como cantora”, defendeu.

A americana foi prata no Mundial indoor na Turquia nos 60m com barreiras.

A equipe de Commenee tinha, entre outros naturalizados, uma cubana, que já competiu pelo Sudão, mas mora há 11 anos na Inglaterra.

Em Londres, o ministro para Olimpíada do Reino Unido, Hugh Robertson, tentou amenizar a polêmica, mas conseguiu piorar o clima.

“Se você vai representar o Reino Unido na Olimpíada, é interessante que se saiba cantar o hino. Ainda mais se você pensa que vai conquistar uma medalha”, disse.

O “Daily Mail” também acompanha de perto a equipe de luta olímpica. O país tentou naturalizar ucranianas e búlgaras para compor o GB Team, nome dado à equipe olímpica britânica, mas está com dificuldades.

Coincidentemente, a polêmico surge no local em que a Olimpíada ganhou o formato atual, com disputa entre países. Foi na quarta edição do evento, em Londres-1908, que surgiram os primeiros comitês olímpicos nacionais.

Até então, atletas competiam por associações que não restringiam nacionalidades.

Fonte: Da Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *