Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Naufrágio de cruzeiro deixa ao menos três mortos na Itália

Pelo menos três pessoas morreram após o naufrágio de um navio na ilha italiana de Giglio, região da Toscana, na noite desta sexta-feira (13). A embarcação estava com cerca de 4.200 passageiros e, segundo a imprensa italiana, começou a afundar após encalhar em um banco de areia. A empresa destacou que “até o momento não é possível definir as causas do problema”.

Segundo a imprensa local, seis pessoas teriam morrido, mas o número não foi confirmado oficialmente.

Envie relato ou imagens sobre naufrágio do navio da Itália
Acidente com navio de cruzeiro força retirada de mais de 4.000 na Itália

Giorgio Fanciulli/AP
O luxuoso navio de cruzeiro Costa Concordia inclina-se depois de encalhar em um banco de areia na Itália
O luxuoso navio de cruzeiro Costa Concordia inclina-se depois de encalhar em um banco de areia na Itália

A Guarda Costeira chegou a informar que “os passageiros não corriam perigo” e eram retirados em botes salva-vidas do navio Costa Concordia. Porém, ao retirar os últimos membros da tripulação uma fenda se abriu, causando vazamentos internos.

O Itamaraty informou ontem à Folha, por telefone, que as autoridades italianas não informaram a Embaixada do Brasil em Roma sobre a presença de brasileiros no navio.

Luciano Castro, que testemunhou o acidente, disse que os passageiros “estavam jantando quando acabou a luz, sentiram uma batida e caíram no chão”.

Quando voltou a luz, o comandante da embarcação anunciou avarias no gerador de energia e garantiu um conserto rápido, mas alguns dos passageiros perceberam que o barco começava a se inclinar de lado.

De acordo com o relato, a tripulação então chamou a todas pessoas a bordo para que vestissem coletes salva-vidas. Minutos depois os passageiros ouviram sete alarmes curtos e um longo, determinando que deixassem o navio imediatamente.

Enzo Russo/Efe
Embarcação começou a afunda na noite de ontem; ainda não há um número oficial de desaparecidos
Embarcação começou a afunda na noite de ontem; ainda não há um número oficial de desaparecidos

DA EFE

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *