Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Neymar brilha diante de seu maior público na carreira

SPFW 2012Desde que Neymar estreou no Santos, em 2009, nunca tantos torcedores da equipe haviam prestigiado sua maior estrela em campo, ao vivo. O público de 52.749 pessoas no Morumbi, no domingo, foi o maior do time como mandante desde que o astro surgiu. Torcidas maiores já apreciaram o futebol do atacante, mas o Santos era visitante ou jogava em campo neutro.

Final do Campeonato Paulista

 Ver em tamanho maior »

Ricardo Nogueira/Folhapress

AnteriorPróxima

Jogadores santistas seguram a taça de campeão Paulista de 2012, no estádio do Morumbi, em São Paulo

Na final da Libertadores de 2011, no estádio Centenário, foram 58.468 pessoas ante o Peñarol. E 68.166 torcedores viram em Yokohama, no Japão, o Santos perder por 4 a 0 para o Barcelona, no Mundial de Clubes, em dezembro. E, com seu público recorde, Neymar deu o show habitual. Com nove minutos de jogo, havia participado do primeiro gol, com passe preciso para Elano, e marcado de pênalti. Também driblou, sofreu falta e até tomou cartão amarelo por uma falta cometida.

Quando Neymar tocava na bola, o frenesi de que algo extraordinário aconteceria levava os torcedores a fazer ainda mais barulho. O passinho curto que tem virado marca registrada na cobrança de pênalti gerou gargalhadas.

No fim da partida, depois de marcar mais um gol, Neymar correu apressado para próximo da arquibancada. Queria abraçar amigos que estavam nas cadeiras inferiores. Cumprimentou seis pessoas, seus amigos de Santos, e ficou desesperado quando percebeu que faltava um. “Cadê, cadê?”, perguntava, cercado por seguranças, jornalistas e curiosos que entraram no gramado. “Achei, garoto. Somos tri”, gritou Neymar ao ver o amigo.

Parecia o primeiro título do astro santista, apesar de ser seu quinto troféu (três Paulistas, uma Copa do Brasil e uma Libertadores). O atacante ainda se sagrou artilheiro do Estadual, com 20 gols. Neymar precisou driblar fotógrafos e repórteres para chegar perto da taça. Ao descer do palco, foi despido. Foi-se a camisa, o calção e o meião. Ficou de sunga preta, dando a volta olímpica ao lado do amigo Ganso. Só parou para falar com Faustão em homenagem às mães.

“Feliz demais por este título. Acho que estamos fazendo história, e não sou só eu ou o Ganso. Este time todo está fazendo história. Não é fácil ser campeão tantas vezes”, afirmou Neymar.

Rivaldo Gomes/Folhapress
Neymar comemora gol pelo Santos na final contra o Guarani; clique e veja mais fotos
Neymar comemora gol pelo Santos na final contra o Guarani; clique e veja mais fotos

Fonte: Da Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *