Willames Costa

Compromisso com a informação

Natureza

Nissan e Mitsubishi Motors estudam processar Ghosn

Por Agência Brasil*  Brasília

EPA9602. TOKIO (JAPÓN), 19/11/2018.- Foto de archivo del presidente de Nissan Motor, Carlos Ghosn, da una rueda de prensa en Tokio (Japón) el 20 de octubre de 2016. Las autoridades niponas se disponen a arrestar al presidente de Nissan Motor, Carlos Ghosn, por supuesta evasión fiscal, según adelantó hoy, 19 de noviembre de 2018, la agencia Kyodo citando fuentes ligadas a la investigación. EFE/ Kimimasa Mayama

Os comandos das empresas Nissan e Mitsubishi Motors estudam processar o ex-presidente Carlos Ghosn, o executivo franco-brasileiro de 64 anos. As montadoras o acusam de receber compensação indevida de joint venture. Segundo as empresas, o executivo recebeu cerca de US$ 9 milhões.

De acordo com as montadoras, o dinheiro foi pago sob um contrato assinado por Ghosn com a joint venture, sem a aprovação do conselho de administração.

Ghosn chefiou a empresa na Holanda foi membro de seu conselho junto com o presidente da Nissan, Hiroto Saikawa, e o CEO da Mitsubishi Motors, Osamu Masuko.

Saikawa e Masuko disseram que desconheciam a remuneração de Ghosn e que não receberam subsídios da joint venture.

A Nissan e a Mitsubishi informam que consideram o pagamento ilegal e que tomarão medidas, incluindo a opção de entrar com uma ação contra Ghosn por danos.

Os promotores de Tóquio indiciam Carlos Ghosn por alegada violação agravada de confiança, bem como subnotificação de sua compensação da Nissan. O executivo nega as acusações.

*Com informações da NHK, emissora pública de televisão do Japão

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *