Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

No Rio, missa reúne 700 amigos e parentes das vítimas de Realengo

Ao menos 700 pessoas participam na manhã deste domingo da missa em homenagem às vítimas da tragédia na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio. Há um ano, 12 crianças morreram e outras 11 ficaram feridas após serem baleadas pelo ex-aluno Wellington Oliveira, 23.

Leia mais notícias sobre tragédia na escola do Rio
Veja galeria de fotos sobre o massacre de Realengo
Alunos de Realengo tentam superar trauma um ano após o massacre
Aluno que agonizou 10 minutos em Realengo tenta driblar insônia
Sobrevivente do massacre do Realengo quer voltar a andar
Dias antes de morrer em Realengo, menina fez apelo contra “bullying”

Muitas crianças do colégio acompanham a missa, que começou às 10h na igreja Nossa Senhora de Fátima, também em Realengo. Emocionados, ao menos 15 pessoas passaram mal durante a missa –três desmaiaram e a avó de uma das vítimas foi encaminhada ao Hospital Estadual Albert Schweitzer.

Parentes das vítimas choram muito e vestem blusas com fotos e mensagens de crianças mortas na tragédia.

A maioria das vítimas eram meninas. Todos os mortos tinham entre 12 e 14 anos. Depois de ser acionado por um dos estudantes feridos, o sargento da PM Marcio Alexandre Alves, 39, conseguiu impedir a continuação da chacina ao efetuar dois disparos contra Wellington, que, em seguida, se matou com um tiro na cabeça.

Vanderlei Almeida/France Presse
Estudantes deixam a escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro
Estudantes deixam a escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro

Fonte: Da Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *