Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

‘Nunca vi isso aqui’, afirma Ayres Britto sobre suposto racismo no STF

O ministro Ayres Britto, ao lado da presidente Dilma Rousseff, na cerimônica de posse como presidente do STF (Foto: Felipe Sampaio / STF)

O ministro Ayres Britto, ao lado da presidente Dilma

Rousseff, na cerimônica de posse como presidente
do STF (Foto: Felipe Sampaio / STF)

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ayres Britto, afirmou nesta sexta-feira (20) que “nunca” viu racismo na Corte. Ele tomou posse nesta quinta (19), em cerimônia na sede do tribunal.

O tema fez parte de uma sequência de declarações à imprensa que provocaram uma crise entre o ex-presidente da Corte Cezar Peluso e Joaquim Barbosa, empossado nesta quinta como vice-presidente do tribunal.

Em entrevista à revista Conjur, Peluso disse que Barbosa teria receio de ser qualificado pela cor e não pelo mérito. Segundo Peluso, Barbosa “tem receio de ser qualificado como alguém que foi para o Supremo não pelos méritos, que ele tem, mas pela cor”.

Em resposta, o vice-presidente do STF afirmou, em entrevista ao jornal “O Globo”, que em todos os locais onde trabalhou sempre houve “um ou outro engraçadinho a tomar certa liberdades comigo, achando que a cor da minha pele o autorizava a tanto”.

“”Racismo? Nunca vi isso aqui. Nós somos contra o racismo por dever porque o racismo é proibido pela Constituição e é criminalizado”, respondeu o presidente do Supremo, que tomou posse nesta quinta-feira.

Na entrevista concedida ao site jurídico, Peluso afirmou que Joaquim Barbosa é uma pessoa “insegura”, que “se defende pela insegurança” e que reagia “violentamente” quando provocado. O ministro reagiu e chamou Peluso de “conservador”, “imperial” e “tirânico” e afirmou que o ex-presidente “não hesitava em violar as normas quando se tratava de impor à força a sua vontade”.

Barbosa chegou a dizer que Peluso teria tentado “manipular” o resultado de um julgamento. A hipótese foi considerada “ilógica” pelo presidente da Corte. Para Ayres Britto, o estilo “enfático” do ex-presidente Peluso pode ser “confundido” com manipulação.

“Às vezes entre o voto dele e a proclamação, ele [o presidente] tenta reverter o quadro. Não é manipulação. É uma ênfase. Nunca vi e nunca verei um presidente alterar o conteúdo de uma decisão porque os outros reagiriam”, disse Ayres Britto.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *