Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Palmeiras busca fim de pior história

SPFW 2012Passar pelo Atlético-PR significa ao Palmeiras estabelecer sua melhor campanha na Copa do Brasil em 13 anos e poder vislumbrar em um futuro próximo à paz com que tanto sonha há muito tempo.

Ser eliminado pelos paranaenses, por outro lado, aumentará por pelo menos mais seis meses o pesado jejum de títulos do clube e deve fazer o ambiente explodir de vez.

É neste clima meio de “céu ou inferno” que o time alviverde busca nesta noite, na Arena Barueri, vaga para a semifinal do torneio nacional.

Graças ao 2 a 2 conquistado em Curitiba, na semana passada, o Palmeiras fica com a classificação até se empatar sem gols ou por 1 a 1. A repetição do placar da ida leva a decisão para os pênaltis.

Entre os 12 maiores clubes do país, o alviverde paulista é o que está há mais tempo sem terminar a Copa do Brasil entre os quatro primeiros.

A última semifinal palmeirense foi a eliminação nos pênaltis para o Botafogo, em 1999, na primeira passagem do técnico Luiz Felipe Scolari pelo Parque Antarctica.

Naquele ano, também faturou pela primeira, e até hoje única, vez a Libertadores.

Desde então, a equipe disputou mais nove edições da Copa do Brasil. Acumulou fiascos históricos, como a queda ante o Asa e a goleada por 6 a 0 ante o Coritiba, e nunca foi além das quartas.

Ricardo Nogueira – 18.mai.2012/Folhapress
Marcos Assunção gesticula durante treino na Academia de Futebol do Palmeiras
Marcos Assunção gesticula durante treino na Academia de Futebol do Palmeiras

No período de ausência do Palmeiras, 10 dos 11 outros membros da elite brasileira jogaram pelo menos duas semifinais. Vasco e Corinthians, os mais habituais frequentadores dessa fase, quatro.

A rara boa campanha deste ano (o time ainda está invicto na Copa do Brasil) é o que tem impedido a crise de bastidores vivida pelo clube a chegar a níveis mais altos.

Foi à possibilidade de conquistar o primeiro título em cinco anos e apenas o segundo de primeira divisão neste século que a diretoria apelou depois da queda no Paulista.

É ela também que ajuda os cartolas a abaixar suas cabeças e abafar cada nova polêmica provocada por Scolari.

“Esses cinco jogos são cinco finais que temos que ganhar, não podemos estar há tanto tempo sem título. A torcida do Palmeiras se acostumou a ganhar, e agora temos que conquistar alguma coisa para diminuir um pouquinho essa pressão”, disse o volante e capitão Marcos Assunção.

Contra o Atlético-PR, o Palmeiras não terá Barcos, suspenso. No seu adversário, a dúvida é o equatoriano Guerrón, com dores musculares.

Fonte: Da Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *