Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Palmeiras testa sua semana de reflexão

O Palmeiras passou a semana refletindo, em silêncio. Fez inúmeros treinos, um deles secreto. Valdivia deve voltar ao time após sete rodadas. No Canindé, o clube está invicto em 2011. E o adversário é o lanterna do Brasileiro.

O cenário para o duelo contra o América-MG, hoje, às 18h, é amplamente favorável à equipe de Luiz Felipe Scolari, que tenta uma boa vitória para amenizar a crise que acomete o Palmeiras.

Mas, por outro lado, um novo tropeço dos palmeirenses com todos esses fatores teoricamente favoráveis pode detonar ainda mais o desgaste entre clube e torcida.

Caio Guatelli – 29.jul.2011/Folhapress
Valdivia ao lado de Scolari em treino
Valdivia ao lado de Scolari em treino

Afinal, o time ainda sente os resquícios de uma fracassada incursão a Goiás. No último domingo, Scolari perdeu completamente a paciência após ver seu grupo, com dois jogadores a mais, ser envolvido pelo Atlético-GO e ainda levar o gol de empate.

Kleber reclamou do time, Deola reclamou de Kleber, e Scolari decretou uma lei do silêncio durante a semana toda. Nem o próprio técnico deu declarações. Os cartolas abraçaram a ideia, falaram pouco e disseram que este era um momento para refletir.

Apesar de ninguém falar, é nítido dentro do clube que os palmeirenses depositam suas esperanças em uma vitória hoje para começar a sair da crise. Ainda mais porque, nas próximas rodadas, o Palmeiras pegará Santos e Flamengo, ambos fora de casa.

“Nesse jogo [contra o América], a gente não pode perder pontos, não. Se a gente não ganhar, aí a gente começa a ter problemas com a vaga da Libertadores”, declarou Kleber, ainda no gramado após o empate de domingo.

E a provável volta de Valdivia anima uma torcida que se descabela com a falta de criatividade do meio de campo e de opções de jogada.

No treino de ontem, um recreativo o popular rachão, o chileno, que não joga há um mês, entrou apenas no fim. Movimentou-se pouco, mas não deu sinais de dor.

A tendência, pela cautela que Scolari costuma adotar, é que ele comece no banco. “Normalmente, quando um jogador volta, não tem ritmo para jogar a partida toda”, disse o técnico, também após empate contra o Atlético-GO.

“Mas é o Valdivia. Um jogador de extrema qualidade, que improvisa, faz algo diferente mesmo sem ritmo, faz as coisas corretamente e dá ao time aquela qualidade que às vezes nós precisamos mais”, completou Scolari.

Por outro lado, Kleber, com uma tendinite no joelho esquerdo, está fora da partida de hoje. O goleiro Marcos também não jogará: segundo o Palmeiras, o desfalque dele hoje faz parte do plano de rodízio de partidas.

Com 39 pontos, o Palmeiras ocupa a oitava colação na classificação do Nacional.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *