Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

PPS pede que TCU averigue a suspeita de fraude na Caixa

O PPS quer que o Tribunal de Contas da União investigue a Caixa Econômica Federal para apurar o “apagão” no sistema do banco que permitiu que milhares de papéis “micados” fossem vendidos no mercado financeiro.

O líder do partido na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), apresentou ontem uma solicitação nesse sentido na Comissão de Fiscalização e Controle.

Oposição quer explicação de Mantega sobre caso Caixa Econômica
Parecer aponta omissão da Caixa em fraude
PSDB quer investigação na Caixa por venda de títulos
Suposta fraude na Caixa pode dar prejuízo de R$ 100 mi ao FGTS

O objetivo da legenda é apurar uma suspeita de fraude envolvendo o banco e descobrir como uma empresa do Rio se aproveitou de uma “pane” no sistema de informática da Caixa para vender papéis de baixo ou nenhum valor para investidores privados, bancos e um fundo de pensão como se fossem de alta rentabilidade.

Os papéis negociados eram garantidos pela União e foram vendidos por uma empresa do Rio, a Tetto, multada no ano passado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por irregularidades.

A Caixa acionou a Polícia Federal para apurar o caso. O prejuízo total com a operação para os cofres públicos pode alcançar R$ 1 bilhão.

A Tetto só conseguiu comercializar esses papéis justamente porque o sistema do banco público, que atestava o real valor desses contratos, deixou de informar que eles possuíam dívidas.

O escândalo ocorre em meio a uma disputa entre PT e PMDB por um posto-chave na cúpula da Caixa Econômica Federal. O foco principal da disputa é o FI-FGTS, um fundo de investimentos formado com recursos do FGTS.

O Planalto tende a manter o nome indicado pelo PMDB no Conselho Curador do FGTS, que define a política de investimentos do fundo.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *