Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Professor é preso acusado de abusar de 23 crianças de 7 a 10 anos nos EUA

Mark Berndt, 61 anos, dava aulas em escola de Los Angeles havia 30 anos.
Polícia investigou caso após revelador de fotos entregar imagens suspeitas.

Mark Berndt, de 61 anos (Foto: AP/Polícia de Los Angeles)
Mark Berndt, de 61 anos (Foto: AP/Polícia de
Los Angeles)

Um professor de uma escola primária de Los Angeles foi preso acusado de molestar 23 crianças depois que um revelador de filmes fotográficoss entregou à polícia imagens de crianças amordaçadas e usando vendas, algumas delas com baratas sobre as faces, segundo informaram as autoridades nesta terça-feira (31).

Mark Berndt, de 61 anos, foi levado pela polícia de sua casa na segunda-feira (30), e preso sob fiança de US$ 2,3 milhões, segundo a polícia. As acusações são relativas a meninos e meninas entre 7 e 10 anos de idade, no período de 2008 a 2010.

O homem trabalhou por mais de 30 anos na Escola Primária Miramonte, no sul de Los Angeles, até ser demitido por decorrência das investigações.

As investigações começaram quando um revelador des fotografias entregou às autoridades cerca de 40 fotos mostrando crianças amordaçadas em uma sala de aula. Algumas delas mostravam Berndt abraçando as crianças ou colocando a mão sobre suas bocas.

Outras imagens mostravam meninas com o que parece ser uma colher despejando um líquido branco em suas bocas. O oficial Carlos Marquez, do escritório de vítimas especiais, disse que testes determinaram que Berndt servia sêmen para as crianças usando uma colher ou mesmo sobre um biscoito.

Uma colher plástica e um pote achados na lixeira da sala de aula tinham traços de sêmen do professor, apontaram os testes. Nenhuma das imagens mostrava crianças de fato ingerindo o líquido, mas Marquez afirma que elas declararam que o líquido tinha gosto ruim.

As autoridades passaram a recomendar que as crianças sejam submetidas a exames para verificar a presença de doenças venéreas.

Segundo a investigação, o caso ocorreu durante o horário de aula e nem todas as crianças eram alunos da classe de Berndt.

Nenhuma das crianças havia feito qualquer queixa ou reclamação até o início da investigação. Uma busca na casa do professor encontrou mais de cem fotos de crianças e um vídeo pornográfico entre adultos com elementos similares aos das fotos das crianças, como o uso de mordaças. Berndt não tinha nenhuma passagem pela polícia.

Da AP

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *