Willames Costa

Compromisso com a informação

Pernambuco Petrolina Política Regional

Profissionais do HDM/IMIP alertam pais sobre cuidados com alimentação das crianças no período de volta às aulas

As aulas já começaram, por isso, é necessário readaptar a alimentação das crianças e saber como montar uma lancheira saudável neste período. Para esclarecer os pais sobre o assunto, uma nutricionista e uma psicóloga do Hospital Dom Malan/IMIP dão dicas importantes. 
 Segundo a nutricionista, Caroline Castro, o papel dos pais para manter a alimentação saudável dos filhos é fundamental. “Os pais devem aproveitar o período de férias escolares para descobrir as preferências dos filhos, oferecendo sempre alimentos saudáveis. Porém sem restrição total dos outros que são considerados pobres em nutrientes”, pontua.
“Ao preparar a lancheira observar se na escola tem disponível geladeira ou refrigerador para armazenar sucos, leites, iogurtes, etc. Caso não tenha, usar garrafinhas térmicas e evitar colocar alimentos que necessitem de refrigeração. Os pais podem convidar a criança a participar da montagem da lancheira, respeitando as suas escolhas. Porém deve-se dar preferência a sucos naturais ou frutas, alimentos ricos em carboidratos como, torradas ou bolos e a proteína, encontrada no queijo, iogurtes ou leites. Evitar salgadinhos e biscoitos recheados”, ressalta a nutricionista.
De acordo com, a nutricionista, “o hábito de ter uma alimentação balanceada começa na infância, por isso, é importante os pais educarem os filhos a ingerir alimentos saudáveis, pois além de evitar doenças, melhora o desenvolvimento escolar”, destaca Caroline Castro.
A psicóloga, Grace Barros, destaca os principais fatores que implicam na adaptação dos hábitos alimentares. “O desenvolvimento do comportamento alimentar não depende apenas da compreensão da importância de refeições saudáveis, mas também, das preferências alimentares estabelecidas, de fatores afetivos como, o prazer relacionado ao consumo de determinados alimentos, à publicidade, bem como do padrão de comportamento familiar, em atitudes aprendidas ao longo do crescimento da criança”, explica.
“Desse modo, o desenvolvimento de hábitos alimentares implica o envolvimento direto da família e a observação da maneira mais eficaz de adaptar o retorno à escola, à alimentação que equilibre prazer, cotidiano e saúde”, finaliza Grace Barros.

EUDES SAMPAIO

ASSESSORIA DE IMPRENSA HOSPITAL DOM MALAN/IMIP – PETROLINA (PE)

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *