Willames Costa

Compromisso com a informação

Pernambuco

Programa de piscicultura desenvolvido pela Prefeitura de Petrolina promove geração de renda para moradores das áreas ribeirinhas

Com pouco mais de dois meses de implantação, o Programa de Piscicultura em tanques-rede da Prefeitura Municipal de Petrolina, através da Secretaria de Irrigação, vem dando bons resultados. O programa é desenvolvido nas comunidades ribeirinhas de Porto da Ilha, Pedra Grande e Vila Salú, e tem como objetivo desenvolver alevinos em tanques-rede para a geração de renda para as famílias das comunidades de maneira autossustentável, além de colaborar na revitalização do Rio São Francisco.

Dividido em cinco etapas, o programa encontra-se na terceira quando foi feita repicagem dos peixes e mudanças de tanque de acordo com o peso e tamanho. O coordenador técnico do programa Weydson Miranda, está fazendo todo o acompanhamento junto às comunidades, e informou que os peixes estão se adaptando bem aos tanques-rede, o que tem resultado num aproveitamento de quase 90% dos peixes.

“A primeira repicagem, com 45 dias de implantação do programa, teve o índice de mortalidade bem abaixo do previsto. Temos feito um processo de acompanhamento de assistência técnica praticamente todos os dias. Os moradores compraram por conta própria mais um tanque-rede com mil alevinos, isso demonstra o sucesso do projeto”, comemorou o coordenador.

A prefeitura de Petrolina disponibilizou os tanques-rede, 45 ao todo, os alevinos e, através do Banco do Empreendedor, os moradores conseguiram crédito para a compra da ração e infraestrutura. Além disso, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) irá comprar os peixes criados nos tanques-rede para doá-los às entidades filantrópicas de Petrolina. Através da parceria com o IF-Sertão, Campus Petrolina – Zona Rural, os moradores estão recebendo capacitação prática para a criação de alevinos e terão assistência técnica durante todas as etapas.

“Este programa nasceu da necessidade de levar para as pequenas comunidades, alternativas que pudessem beneficiar Petrolina, bem como propiciar a geração de renda, através do nosso Rio São Francisco. Foi nos baseando nas potencialidades da nossa região que montamos o programa de piscicultura e com as parcerias do IF-Sertão, do Banco do Empreendedor, conseguimos concretizar este programa”, destacou o prefeito Julio Lossio.

Empenhados com o programa, os moradores da Vila Salú montaram uma escala com divisão dos trabalhos e os horários de acompanhamento, já que os peixes precisam ser monitorados durante 24h. “Hoje temos certeza que esse projeto é muito bom, pois está dando certo. Estamos com dois grupos, um acompanha durante o dia e o outro grupo à noite, sempre tem alguém acompanhando”, explicou o Presidente da Associação de Moradores da Vila Salú, Damásio dos Santos.

Cada tanque-rede comporta mil alevinos, a espécie que está sendo criada pelas comunidades é a tilápia. Durante dois meses, os alevinos recebem ração a cada meia hora e, estima-se, que no inicio de maio os peixes já estarão no tamanho ideal para a comercialização.

Texto: Cíntia Sacramento
Foto: Weydson Miranda

Com Ascom/PMP

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *