Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

‘Quem indica é a presidente’, diz Sarney sobre novo ministro

Considerado padrinho político do novo ministro Gastão Vieira (Turismo), o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), negou nesta sexta-feira que a indicação seja da sua cota. Segundo Sarney, é a presidente Dilma Rousseff quem “indica, nomeia e demite” ministro.

Assim como fez com Pedro Novais (PMDB-MA), antecessor de Vieira a quem disse ter “reputação ilibada”, Sarney fez elogios ao novo ministro. Novais deixou o governo após a Folha revelar que ele usava funcionários pagos com dinheiro público para fins particulares.

Dilma diz que escolhas políticas ‘não desmerecem’ governo
Novo ministro do Turismo vê ‘corrupção sem paralelo’ no mensalão

“O deputado Gastão Vieira é um excelente nome, e tem uma grande folha de serviços prestados ao país, tanto federal quanto estadual. Quem indica é a presidente da República, que nomeia e demite ministro. De maneira que ninguém indica”.

  Sérgio Lima/Folhapress  
Em encontro do PMDB, Sarney cumprimenta o afilhado político Gastão Vieira, escolhido por Dilma para o Turismo
Em encontro do PMDB, Sarney cumprimenta o afilhado político Gastão Vieira, escolhido por Dilma para o Turismo

O presidente do Senado disse que Vieira pode contar com seu “testemunho”. “Evidentemente que ele [Gastão] tem meu testemunho e tem todas as qualidades para exercer o cargo. Testemunho ele tem.

Sarney disse que a responsabilidade por qualquer ministro é de Dilma.”Como eu disse a vocês, o problema de nomeação de ministro é de exclusiva competência da presidente da República. Ela sabe o que faz e assim ela faz as suas escolhas”.

Na cerimônia de posse na tarde de hoje, Vieira agradeceu a família Sarney e ao ministro Edison Lobão (Minas e Energia).

Ele afirmou que deve a eles toda a experiência que possui nas áreas de gestão pública e planejamento.

“Quero aqui render uma homenagem, tanto ao senador Edison Lobão, quanto à governadora Roseana Sarney, que não pode comparecer. Ali, enquanto atuei como secretário de governo, eu aprendi a trabalhar com espírito público, com dedicação, com zelo, com respeito e, acima de tudo, com fidelidade aos dois governadores”, declarou.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *