Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Reservas chinesas recuam após uma década de alta, informa BC

"Hu Jintao, dirigente da China (AP Photo - 1º.jul.2011/Andy Wong)"

A reserva de moedas estrangeiras da China, a maior do mundo, recuou para US$ 3,18 trilhões em dezembro de 2011, recuando 0,6% na comparação com setembro — a primeira baixa trimestral em 10 anos, informou neste sábado o Banco Popular de China, o banco central chinês. Em setembro, as reservas somavam US$ 3,2 trilhões.

Na opinião de analistas citados pelo jornal oficial “China Daily”, a queda do superavit comercial chinês e o aumento da saída de capital especulativo em um contexto de crise de dívida na União Europeia levaram à queda da reserva entre novembro e dezembro.

A última queda consecutiva no nível das reservas do país ocorreu no primeiro trimestre de 2009, segundo o BC chinês.

O corte era esperado desde outubro, quando as compras da divisa estrangeira por bancos chineses desceram pela primeira vez em quatro anos e voltaram a recuar em novembro e dezembro.

“É de esperar que a queda das reservas de divisas continue ao longo do ano [2012], em paralelo à baixa no investimento estrangeiro direto”, opinou Kevin Lai, analista da empresa de consultoria Daiwa Capital Markets.

A partir das suas reservas, a China se transformou nos últimos anos no maior credor dos Estados Unidos e em um importante comprador de bônus de países da União Europeia, incluídos os com graves problemas de financiamento público como Portugal e Grécia.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *