Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Ronaldinho comemora chegada de ‘compadre e afilhado’ Vagner Love

Em meio a uma crise de relacionamento com o Flamengo, o meia Ronaldinho demonstrou empolgação com a contratação do atacante e amigo pessoal Vagner Love, que foi confirmada nesta quarta-feira pelo clube carioca.

“Para mim, é uma grande honra poder jogar com o Vagner Love. Ele é meu compadre, amigo, irmão, padrinho e afilhado. Por isso tudo, estou muito feliz. A chegada dele é muito boa para a gente. Considero o Love como um dos melhores atacantes do mundo”, afirmou ao site oficial.

Alexandre Vidal – 12.jan.11/Efe
Ronaldinho recebe a camisa do Flamengo de Vagner Love na sua apresentação na Gávea
Ronaldinho recebe a camisa do Flamengo de Vagner Love na sua apresentação na Gávea

Por conta da amizade, Vagner Love esteve presente na apresentação de Ronaldinho ao clube rubro-negro, em janeiro de 2011, quando cantou e pulou ao lado da torcida na Gávea. Na época, mesmo vínculado ao CSKA, da Rússia, o atacante curtia folga no Rio.

Ronaldinho, contudo, vive uma indefinição no Flamengo, que deve cerca de R$ 3,75 milhões ao jogador. A maior parte é referente a salários, que deveriam ter sido pagos pela Traffic, empresa de marketing esportivo com quem o clube fez parceria ao repatriar Ronaldinho.

Já Vagner Love teve uma passagem rápida pelo Flamengo no primeiro semestre de 2010, com 29 jogos e 23 gols. Nesta quarta-feira, o clube anunciou o retorno do atacante por três anos (até dezembro de 2014). Pagou cerca de R$ 20 milhões pelos direitos econômicos do atacante para o clube russo.

“Estou doido para jogar logo com o Ronaldinho. Ele é tudo isso para mim também, meu irmão, padrinho, compadre, amigo… Não vejo a hora de entrarmos em campo juntos”, afirmou Vagner Love, retribuindo os elogios de Ronaldinho.

Vágner, que marcou 117 gols em 244 jogos pelo CSKA, sempre manifestou desejo de voltar ao Brasil e foi emprestado ao Palmeiras, onde iniciou sua carreira, em 2009, e depois para o Flamengo, antes de retornar à Rússia no ano seguinte.

“Passei sete anos na Rússia e sempre senti amor e apoio do clube e de seus torcedores”, disse Vágner, segundo o site do CSKA. “O CSKA sempre permanecerá como parte da minha.”

No clube europeu, onde chegou em 2004, conquistou duas ligas locais, cinco copas nacionais e uma Copa da Uefa em 2005, quando tornou-se o primeiro time russo a levar o troféu.

DA LANCEPRESS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *