Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

SC ainda tem cinzas de vulcão chileno; voos estão normais

Apenas Santa Catarina, no Sul do Brasil, registra nesta quinta-feira a presença de partículas de cinzas causadas pela erupção do vulcão Puyehue, localizado no Chile. Nos Estados do Rio Grande do Sul e do Paraná, o céu está limpo, segundo Gil Russo, do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) em Porto Alegre.

As chuvas que atingiram Santa Catarina nos últimos dois dias limparam a atmosfera, e a ausência de nuvens no Estado nesta quinta-feira ameniza a situação, tornando os relatos da presença de cinzas vulcânicas pouco significativos se comparados aos da última terça (18), conforme o meteorologista Marcelo Martins, do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram).

Segundo ele, foram correntes de jatos de ventos fortes, de até 100 km/h, atuando nos altos níveis da atmosfera, que trouxeram as partículas de cinzas para o Sul, percorrendo uma distância de 2.700 quilômetros. “Esses ventos se deslocam na direção Sudoeste/Nordeste e, com muitas nuvens no trajeto, as partículas se misturaram a elas e desceram junto com a chuva, atingindo o solo”, explicou Martins.

Com a melhora da situação, as companhias aéreas TAM e Gol informam que os voos estão ocorrendo normalmente para a região Sul.

A Gol restabeleceu as operações nos aeroportos de Florianópolis e Navegantes, em Santa Catarina, e de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A companhia informou que tem acompanhado em tempo real o movimento da nuvem de cinzas e que, pelos últimos prognósticos, encontrou condições de realizar os voos para esses destinos com segurança.

Como as condições meteorológicas e a atividade do vulcão estão mudando constantemente, a TAM afirma que permanecerá analisando as informações disponíveis sobre a densidade e o deslocamento da nuvem de cinzas. Os passageiros continuarão sendo informados sobre qualquer mudança nas operações.

O tempo é estável no Paraná e em grande parte do Rio Grande Sul, onde pode chover no nordeste do Estado.
Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), até domingo (23) o índice ultravioleta estará elevado, na categoria extremo, com valores estimados em 11, numa escala que vai de 0 a 11. A recomendação é que a população utilize proteção solar adequada a cada pele.

Há risco de focos de queimadas, por causa do solo seco e da umidade relativa do ar muito baixa. Essa condição só muda no início da próxima semana, com a chegada de uma nova frente fria à região.

DA AGÊNCIA BRASIL

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *