Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Sistema de alerta evitou desastre maior, diz secretário de Defesa Civil

Lucia, no centro da foto, contabiliza o prejuízo com a destruição causada pela chuva (Foto: Tássia Thum/G1)

Moradores contabilizam prejuízos causados

pela chuva em Teresópolis (Foto: Tássia Thum/G1)

O secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, afirmou neste sábado (7) que o sistema de alerta evitou um “desastre maior” na região serrana do Rio de Janeiro nesta sexta-feira (6). Fortes chuvas provocaram 20 deslizamentos de terra no município de Teresópolis. De acordo com a prefeitura, cinco pessoas morreram e já foram identificadas pelo Instituto Médico  Legal (IML) e uma pessoa está desaparecida, no bairro Ermitage. Outras 15 ficaram feridas e o número oficial de desalojados e desabrigados, até 11h deste sábado, era de 414.

“A gente lamenta o número de óbitos, mas as primeiras informações da meteorologia não davam conta de alerta alto e sim moderado. O alarme funcionou e pessoas foram retiradas das áreas de risco. O tempo foi curto, mas as sirenes foram acionadas e evitamos um desastre maior, como o que ocorreu em Friburgo no ano passado”, afirmou o secretário.

Moradores ouvidos pelo G1 afirmaram que asirene demorou para tocar e que o alerta só teria sido dado depois que casas já estavam destruídas pela força da água. A Defesa Civil Estadual – que monitora permanentemente as sirenes – não tem registro de falha.

De acordo com Viana, a meta do governo é evitar mortes causadas pelas chuvas e, para tanto, foram estão sendo comprados 2,4 mil novos pluviômetros que serão distribuídos nas áreas de risco. Esse aparelho permite monitorar a formação das tempestades.

“A meta é zero óbito e, para isso, precisamos de mais estrutura de pessoal e equipamentos”, completou. Para o secretário nacional, a situação “caminha para a normalidade”, considerando a previsão de chuvas pontuais.

Cestas Básicas
A Secretaria Nacional de Defesa Civil, ligada ao Ministério da Integração, enviou neste sábado 600 cestas básicas para ajudar os desabrigados no município. O pedido foi feito pelo governo do Rio.

Além disso, três técnicos do Grupo de Apoio a Desastres desembarcam ainda nesta tarde no local dos deslizamentos para avaliar a situação e verificar as necessidades. O secretário nacional de Defesa Civil afirmou estar em contato com o governo do Rio de Janeiro e a prefeitura de Teresópolis desde esta sexta para garantir apoio na ajuda às vítimas do desastre.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *