Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Sobe para 37 o nº de presos em ação contra máfia do bicho no Rio

Subiu para 37 o número de presos na manhã desta quinta-feira durante operação contra a cúpula do jogo do bicho no Rio. Entre eles, está o ex-prefeito de Teresópolis (região serrana), Mário Tricano.

Cerca de R$ 517 mil foram apreendidos em dinheiro, sendo R$ 115 mil dentro do barracão da escola de samba Beija Flor –vencedora do último Carnaval. Quatro carros importados de luxo também foram apreendidos e levados para a Acadepol (Academia de Policia do Rio), no Estácio (zona norte).

Segundo a polícia, também houve a apreensão de grande quantidade de joias e documentos que comprovam o envolvimento dos acusados na máfia do jogo do bicho.

Batizada de Dedo de Deus, a ação visa cumprir 60 mandados de prisão. Até o final da manhã, 126 mandados de busca e apreensão foram cumpridos –no Rio e nos Estados de Pernambuco, Maranhão e Bahia.

De acordo com o Ministério Público, 34 suspeitos foram presos no Rio, um em Salvador, um no Maranhão e um em Recife.

Entre os suspeitos procurados estão Aniz Abrãao David, presidente de honra da escola de samba Beija-Flor, Luizinho Drumond, presidente da Imperatriz Leopoldinense e Helinho de Oliveira, presidente da Grande Rio.

As investigações sobre o caso começaram há um ano e foram coordenadas pela Corregedoria Interna da Polícia Civil.

Segundo a corporação, dois policiais militares do Rio e um guarda municipal de Duque de Caxias (Baixada Fluminense) foram presos sob suspeita de participar do esquema criminoso. Um policial civil, que não teve o nome divulgado, continua foragido.

No início da manhã, policiais civis desceram de helicóptero e invadiram a cobertura de Aniz Abrãao, na avenida Atlântica, em frente à praia de Copacabana, zona sul da cidade. Abrãao, porém, não foi encontrado.

A polícia informou que o advogado dele, Ubiratan Guedes, disse que seu cliente vai se entregar. Guedes nega que Abrãao tenha envolvimento com a máfia do jogo do bicho e dos caça-níqueis.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *