Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Timor Leste realiza o segundo turno da eleição presidencial

Dois veteranos da luta timorense pela independência se enfrentam nesta segunda-feira (16) no segundo turno da eleição presidencial do país asiático com o maior porcentual de pobres, onde as maiores preocupações do eleitorado são manter a estabilidade e melhorar a economia.

O ex-comandante guerrilheiro Francisco Guterres, conhecido como “Lu Olo”, do partido oposicionista Fretilin, venceu o primeiro turno por estreita margem, em 17 de março, e agora enfrenta José Maria de Vasconcelos, conhecido como “Taur Matan Ruak”, ex-guerrilheiro e ex-comandante do Exército.

O presidente tem função simbólica em Timor Leste, mas contribui com a estabilidade do país, que se tornou independente em 2002, após 27 anos de ocupação indonésia. O país tem vastas reservas de gás em alto mar, ainda inexploradas, mas 41% do seu 1,2 milhão de habitantes vive com menos de US$ 0,88 por dia, segundo o Banco Mundial.

Centenas de pessoas fizeram filas em seções eleitorais de todo o país. Muitas mulheres usavam os xales tradicionais, chamados “tais”.

Voluntários contam papeis das urnas em Dili, no Timor Leste (Foto: Lirio Da Fonseca/Reuters)Voluntários contam papeis das urnas em Dili, no Timor Leste (Foto: Lirio Da Fonseca/Reuters)

Os resultados preliminares devem ser divulgados já na terça-feira, mas os resultados oficiais devem ficar para a semana que vem.

A disputa está equilibrada, mas Ruak pode ter uma ligeira vantagem se conseguir os votos do atual presidente, José Ramos-Horta, segundo o cientista político Sérgio da Silva Reis, da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e.

Ramos-Horta, ganhador do Nobel da Paz por seu papel na luta independentista, foi derrotado no primeiro turno da eleição.

Da Reuters

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *