Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

TSE reconhece justa causa para senador deixar PR

O ministro Marcelo Ribeiro, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), deferiu pedido do senador Clésio Andrade e reconheceu a existência de justa causa para sua desfiliação do PR.

Nas eleições de 2006, ele foi eleito suplente de senador e assumiu o exercício do mandato em janeiro deste ano em razão do falecimento do também senador pelo PR de Minas Gerais Eliseu Resende.

Andrade, que atualmente ocupa a vice-presidência do diretório nacional do PR, alegou que “ao buscar apoio da legenda para formar uma base firme no Estado de Minas, foi expressamente tolhido, numa nítida demonstração de grave discriminação pessoal”.

O senador acrescentou que “foi ameaçado de ser ‘convidado a deixar o partido’ por querer participar, na condição de presidente da CNT [Confederação Nacional dos Transportes] e vice-presidente da sigla, das decisões sobre a escolha de nomes para ocupar a estrutura dos Transportes do governo federal, pasta que na época encontrava-se em grave crise em razão de inúmeras suspeitas de irregularidades”.

O ministro do TSE relatou, na decisão, que o PR se manifestou no sentido de que a manutenção do senador no quadro de filiados “causará indiscutivelmente constrangimentos de natureza política para ambas as partes, como de fato vem ocorrendo”.

Ribeiro adotou o parecer do Ministério Público Eleitoral pelo deferimento do pedido, “tendo em vista que o próprio partido requerido decidiu não postular a perda de mandato do senador”.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *