Willames Costa

Compromisso com a informação

Destaque Economia

Varejo no Recife deve crescer 6% no final do ano

O varejo na Região Metropolitana do Recife cresceu pouco mais de 1% em outubro. Entretanto, houve um recuo de 2,5% no faturamento do setor, graças à retração das vendas de automóveis. Esse foi o resultado apontado pela Federação do Comércio de Pernambuco (Fecomércio-PE). A expectativa é que o setor cresça cerca de 6% no final do ano.

Na comparação com outubro do ano passado, outubro deste ano registrou aumento de cerca de 7% e, no acumulado do ano, 6%. “Acompanhando a trajetória do faturamento, a mão de obra empregada pelo varejo mostra bom desempenho, qualquer que seja o período de comparação, e apresenta percentuais de crescimento semelhantes, quer se computem ou não os números das concessionárias de veículos: em relação a setembro o incremento é de mais de 1%, outubro do ano passado 4% e no acumulado do ano passa de 5%”, explica o consultor da Fecomércio, Luiz Kehrle.

O segmento de móveis e decorações teve o melhor desempenho entre os segmentos avaliados, com um crescimento no faturamento de 15,4% comparado setembro com outubro, o que se justifica pelo crescimento da venda de novas habitações. O resultado alavancou os Bens de Consumo Duráveis, que cresceu 5,7% no período. De uma forma geral, os cinco segmentos acompanhados pela Fecomércio-PE mostram bons resultados no ano, todos acumulando um crescimento superior a 4,4% nas vendas. A pesquisa avalia os segmentos de bens de consumo duráveis, semiduráveis, não duráveis, o comércio automotivo e de materiais de construção.

A expectativa da federação no último trimestre do ano é que a economia volte a crescer, após ter ficado estacionada durante o terceiro trimestre deste ano. De acordo com a Fecomércio-PE, a tendência atual é de desmontagem das restrições ao consumo impostas no início do ano através de medidas macroprudenciais, juntamente com a continuidade de um ciclo de queda na taxa de juros, o que deve aumentar as vendas no período do fim de ano.

“Mesmo levando-se em conta que o último trimestre de 2010 foi um período de bom desempenho do varejo, nossa previsão atual é que em 2011 se repetirão os bons resultados do ano passado, levando a um crescimento de cerca de 6% nas vendas este ano”, ressalta o consultor da Fecomércio, José Fernandes de Menezes.

Com Do NE10

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *