Willames Costa

Compromisso com a informação

Economia Tocantins

Vice-presidente da Caixa garante liberação de crédito para projetos habitacionais e de infraestrutura no Tocantins

Pelo programa Minha Casa, Minha Vida está prevista a construção de 500 unidades. Outro convênio entre o Estado e a Faet – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins prevê a construção de 1.500 casas na zona rural.  

 

Governador Siqueira Campos no Uruguai

 

Durante almoço com o Governador Siqueira Campos em Montevidéu, no Uruguai, o vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Paulo Roberto dos Santos, garantiu que o banco firmará novas parcerias com o Estado na liberação de crédito para os setores de habitação e infraestrutura. O encontro ocorreu nesta sexta-feira, 16, no Hotel Radisson, em Montevidéu, onde acontece a Reunião Anual das Assembleias de Governadores do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento e da Corporação Interamericana de Investimentos.

Entre as questões discutidas estavam a liberação de crédito imobiliário, parcerias para fomentar o programa Minha Casa, Minha Vida e ações ligadas ao PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. “Como um banco estatal a Caixa tem de estar próxima dos governos e a relação com o Tocantins é benéfica, pois resulta em políticas públicas para a população”, disse o vice-presidente da instituição.

Os recursos alocados para o PAC, no setor de habitacional, somam R$ 190,3 milhões para aplicação na construção de 4.969 unidades habitacionais. Segundo a Secretaria Estadual da Habitação, em 2010 foram concluídas 280 unidades habitacionais; já em 2011 o total de obras finalizadas foi de 471. A previsão para este ano é que sejam construídas 3 mil unidades, sendo 1.800 casas e 1.200 apartamentos. Em termos de recursos, já foram investidos R$ 11 milhões e há um saldo de R$ 179 milhões para aplicação nestas unidades.

Pelo programa Minha Casa, Minha Vida está prevista a construção de 500 unidades. Outro convênio entre o Estado e a Faet – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins prevê a construção de 1.500 casas na zona rural.

Para o Governador Siqueira Campos, o encontro foi proveitoso, devido à disposição do vice-presidente da instituição de “estar ao lado como parceiro do projeto de crescimento do Tocantins”. “A Caixa Econômica Federal é uma instituição que, ao manter-se de braços dados com os governos, está, na prática, dando uma contribuição magnífica para o desenvolvimento do país”, comentou.

O vice-presidente da instituição reafirmou ao Governador e aos demais membros da comitiva tocantinense que está no Uruguai que o banco não medirá esforços para que os projetos já desenvolvidos sejam incrementados e novas parcerias com o Tocantins se tornarão realidade.

A partir de agora, os secretários de Estado do Tocantins Flávio Peixoto (Representação em Brasília) e Alexandre Ubaldo (Infraestrutura) ficarão incumbidos de manter os contatos para novas agendas de trabalho entre o Governo e o banco, com o objetivo de concretizar as ações discutidas no Uruguai. “O Governo do Estado expôs suas prioridades e, já na semana que vem, todo o conteúdo discutido no encontro será operacionalizado, principalmente a questão habitacional. A expectativa é de bons resultados porque se trata de um novo momento que o Tocantins está vivendo”, declarou Flávio Peixoto.

Já Alexande Ubaldo, ao comentar os resultados do encontro, classificou de mais um passo importante dado pelo Governador no estreitamento das relações com a União. “Esse é um dos objetivos desse evento, ou seja, manter contatos, estreitar relações, discutir projetos, propostas e ideias que, depois de formalizadas, têm a finalidade de implementar políticas públicas voltadas ao benefício do cidadão.”

Homenagem

Após o almoço, o vice-presidente do banco convidou o Governador e comitiva para a cerimônia de entrega do premio Beyound Bankink 2012, categoria Acesso Bancário, à Caixa. O prêmio foi concedido pelo BID em razão do projeto da Caixa de construir a primeira agência fluvial do mundo, a Agência Barco Chico Mendes. De acordo com o vice-presidente, já são mais de 23 mil atendimentos feitos a ribeirinhos que vivem às margens do rio Solimões, na Bacia Amazônica.


Fonte: Cristiano Machado -Secom

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *